A evolução da impressora 3D e sua revolução no século XXI. Saiba mais!

Provavelmente você já ouviu falar da impressora 3D, não é mesmo! Essa incrível máquina é totalmente diferente de uma impressora normal que temos em casa ou no escritório. Contudo, a impressora também conhecida como  prototipagem rápida é uma máquina inovadora que vem tornando cada vez mais progressiva a importante e necessária tecnologia em nossas vidas. A máquina pode criar objetos físicos, apenas com um modelo totalmente digital criado no computador. 

Publicidade

Interessante não é! Então para saber mais sobre essa tecnologia da impressora 3D, continue acompanhando este artigo e saiba maiores detalhes sobre sua função e o quanto essa evolução vem beneficiando a humanidade. 

Quais são os objetos produzidos pela impressora 3D? 

Acima de tudo, existem um grupo de peças que a impressora 3D pode fabricar. No entanto, é bastante comum que com o passar do tempo surja mais opções de impressões. Porém, atualmente os objetos que podem ser impressos são: 

Publicidade
  • Joias; 
  • Esculturas; 
  • Miniaturas; 
  • Maquetes; 
  • Peças de maquinas; 
  • Prótese; 
  • Entre outros. 

Depois disso, existem as impressoras que utilizam a impressão tridimensional, que são usadas para fazer esses itens abaixo: 

  • Vestuário: roupas e sapatos sob medidas; 
  • Itens que usam borracha: vidro e metal; 
  • Tecidos humanos: rins, orelhas, vasos sanguíneos, entre outros. 

Como funciona a impressora 3D?

Primeiramente, é importante lembrar que todo o processo de criação do objeto, se inicia com um modelo 3D criado em um computador por meio de um software chamado CAD (Computer Aided Design) ou do Scanner 3D, que pode criar uma cópia de um objeto. Portanto, para dar vida a criação 3D, é preciso fatiar milhares de camadas horizontais. Esse mecanismo funciona por meio de um programa de fatiamento, que é responsável por seguir comandos para gerar o equipamento. Além disso, os programas mais populares de fatiamento são o Cura e o Simplify 3D. Atualmente alguns softwares de CAD já estão chegando com a função de fatiamento. 

Publicidade

Contudo, a maioria das impressoras 3D utilizam um injetor de emissão de luzes sobre um material moldável ou uma matéria quente. Enquanto isso, as aplicações mais utilizadas nas impressoras são as fundições a vácuo, a laser e por injeção. 

Depois disso, após ter o seu modelo fatiado é preciso alimentar o seu equipamento através do WI-FI, SD ou USB, esse canal de transferência dependerá do modelo da impressora 

Tipos de impressoras 3D 

As impressoras 3D estão se aperfeiçoando cada vez mais, existem diferentes tipos que usam diversas tecnologias para fins de indústria e comercio.  

  • Estereolitografia: É uma impressora que utiliza o laser de precisão que endurece uma resina que é sensível a luz. E com isso gera objetos físicos e que ainda precisam de acabamentos; 
  • Extrusão: Geralmente é o modelo mais comum de impressora, ela funciona de um extrusor que libera camadas de materiais plásticos que são aquecidos e derretidos como PLA e ABS. Essa impressora é a mais barata; 
  • Sintetização Seletiva: Usa laser potentes que criam formas de vidros, cerâmicas, nylon e outros metais com o alto consumo de energia; 
  • Por Luz: É um tipo de impressão direto por luz, similar às estereolitografias. Utiliza fonte de luz para deixar forte o material. 

Impressoras 3D que usam diversas tecnologias surgem a todo momento, existem em modo experimental até impressoras que são capazes de imprimir  até tecidos humanos proporcionando evolução e esperança na medicina.

Quanto custa para manter uma impressora 3D?

Certamente você deve estar se perguntando quanto custa manter essas impressoras. Os preços podem variar  de mil a dez milhões de dólares, dependendo do tipo de tecnologia que cada uma usa. Portanto, aqui vai uma lista de quanto gasta para manter uma impressora.

  • Custos dos equipamentos: O valor vai variar da tecnologia que a impressora tem. Mas, no geral os equipamentos duram bastante tempo. As impressoras de uso profissional custam de R$18 mil, podendo chegar ate R$90 mil;
  • Matérias prima: Contudo, para saber o valor exato é preciso calcular por grama de insumo utilizado. No entanto, os software para impressão 3D já calculam as gramas de material é só você calcular facilmente as peças;
  • Energia elétrica: A impressora desktop (SLA ou FDM) não gastam tanta energia, elas equivalem a uma TV LED ligada;
  • Pós-processamento: O mais importante é que alguma impressoras por conta das ferramentas é necessário comprar produtos para realizar a limpeza das peças, esses produtos só podem ser contabilizados por peça produzida. Então, para saber é preciso fazer o primeiro teste de limpeza

Para concluir, essa tecnologia cheia de inovações chegou com o intuito de revolucionar os setores que a utilizam além de proporcionar qualidade de vida com as invenções que poder ser produzida para o corpo humano. Afinal a tecnologia que nos move para uma vida melhor é impressionante! Gostou do artigo? Deixe seu comentário aqui e não deixe se acompanhar nossos artigos sobre!

LEIA TAMBÉM: https://tecnologia.boasideias.com.br/beneficios-e-maleficios-da-tecnologia/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*