Prejuízos causados com Facebook e o Instagram fora do ar

Facebook e Instagram
Imagem ilustrativa – A meta perdeu bilhões em valor de mercado após ficar fora do ar.
Publicidade

É difícil estimar os prejuízos exatos causados tanto para a Meta, quanto para os influenciadores e empresas no geral com a saída do Facebook e o Instagram do ar no último dia 5 de março de 2024, mas algumas estimativas e análises podem ser feitas. Salientando que são apenas estimativas, e o prejuízo real pode ser maior ou menor do que o estimado. 

Publicidade

A Meta ainda não divulgou oficialmente o prejuízo financeiro causado pela queda das plataformas. Mas, estima-se que a empresa tenha perdido entre US$ 50 milhões e US$ 100 milhões em receita de anúncios durante a queda. E  o valor de mercado caiu US$ 200 bilhões no dia da queda, o que demonstra o impacto significativo do evento.

 

Por que o Facebook e o Instagram saíram do ar ontem?

A causa da queda do Facebook e do Instagram no dia 5 de março de 2024 ainda não foi totalmente esclarecida pela Meta, a empresa dona das plataformas. No entanto, algumas informações e hipóteses foram divulgadas. Segundo comunicado oficial da Meta, que reconheceu a falha e se desculpou pelos inconvenientes causados aos usuários.

A empresa mencionou que a causa da queda estava relacionada a um problema técnico, mas não forneceu detalhes específicos. Disse, também disse que estava trabalhando para solucionar o problema o mais rápido possível.

 

Impacto nas receitas, na marca e na reputação do Facebook e Instagram

– Perda de receita por publicidade: durante a queda, a Meta perdeu a oportunidade de veicular anúncios, o que representa uma perda significativa de receita. A empresa gera a maior parte de sua receita com anúncios no Facebook e Instagram, e a interrupção de 6 horas impactou diretamente essa fonte de renda.

– Redução do engajamento e tempo gasto: a queda das plataformas levou a uma redução do engajamento dos usuários, com menos tempo gasto nas plataformas. Isso pode afetar a atratividade para anunciantes no futuro, diminuindo a receita a longo prazo.

 – Dano à imagem da empresa: a queda das plataformas gerou críticas e memes negativos nas redes sociais, impactando a imagem da Meta e a confiança dos usuários.

– Preocupações com a confiabilidade: a falha levanta questões sobre a confiabilidade das plataformas da Meta, o que pode levar à migração de usuários para outras plataformas.

 – Dificuldade em calcular o prejuízo total: O prejuízo total da Meta vai além da perda de receita, incluindo danos à marca, reputação e confiança dos usuários. O impacto a longo prazo ainda é incerto.

– Fatores a serem considerados: A análise do prejuízo deve levar em consideração a duração da queda, o número de usuários afetados, o impacto na receita de anúncios e o dano à marca e reputação da Meta.

Impacto da queda:

– A queda do Facebook e do Instagram afetou milhões de usuários em todo o mundo.

– As plataformas ficaram indisponíveis por cerca de 6 horas.

– Durante esse período, os usuários não puderam acessar seus perfis, postar ou visualizar conteúdo, enviar mensagens ou usar outros recursos das plataformas.

 

Possíveis causas para que o Facebook e o Instagram saísse do ar

A Meta está investigando a causa da queda para evitar que problemas semelhantes ocorram no futuro. A empresa ainda não divulgou um relatório completo sobre a investigação.

A causa da queda do Facebook e o Instagram ainda não foi totalmente esclarecida. A Meta está investigando o problema e deve divulgar mais informações em breve.

Porém cogita-se previamente:

– Falha no sistema de DNS: Uma das hipóteses é que a queda tenha sido causada por uma falha no sistema de DNS (Domain Name System), que é responsável por traduzir os nomes de domínio dos sites em endereços IP.

– Problema de conectividade: Outra possibilidade é que a queda tenha sido causada por um problema de conectividade entre os servidores da Meta e a internet.

– Erro de software: Uma falha no software das plataformas também pode ter sido a causa da queda.

 

Qual foi o prejuízo que causou quando o Facebook e o Instagram ficam fora do ar

Quando o Facebook e o Instagram ficam fora do ar, como aconteceu no dia 5 de março de 2024, o prejuízo para influenciadores e lojas pode ser significativo.

A queda do Facebook e Instagram pode ter um impacto significativo em influenciadores, lojas e outros usuários. É importante ter planos de contingência e diversificar as plataformas utilizadas para minimizar o prejuízo.

 

Influenciadores digitais:

– Perda de alcance e engajamento: Com as plataformas indisponíveis, influenciadores não podem publicar conteúdo, interagir com seus seguidores ou gerar buzz em torno de suas marcas ou parcerias. Isso pode levar a uma perda de alcance e engajamento, impactando seu crescimento e monetização.

– Dificuldade em realizar parcerias: A queda das plataformas pode dificultar a comunicação com marcas e a realização de parcerias, impactando o potencial de renda dos influenciadores.

– Dano à reputação: Se a queda for longa ou frequente, pode danificar a reputação do influenciadores e a confiança de seus seguidores.

 

Lojas:

– Perda de vendas: com as plataformas indisponíveis, lojas online não podem realizar vendas, o que pode levar a uma perda significativa de receita.

– Dificuldade em atender clientes: a queda das plataformas pode dificultar a comunicação com clientes e o atendimento de pedidos, impactando a satisfação do cliente e a reputação da loja.

– Perda de tráfego: o tráfego direcionado para o site da loja através do Facebook e o Instagram é interrompido, impactando o número de visitantes e potenciais clientes.

 

Outras áreas afetadas:

– Empresas que dependem das plataformas para marketing e publicidade: a queda das plataformas impacta empresas que utilizam Facebook e Instagram para anúncios, marketing e comunicação com clientes, levando a perda de oportunidades e investimentos.

– Criadores de conteúdo: criadores de conteúdo que dependem das plataformas para distribuir seu conteúdo, como vídeos e podcasts, também podem sofrer perdas.

– Usuários em geral: a queda das plataformas impacta a comunicação, o entretenimento e o acesso à informação de milhões de usuários em todo o mundo.

 

Escala do prejuízo causado pela Facebook e Instagram

O prejuízo varia de acordo com diversos fatores, como:

– Tempo que as plataformas ficam fora do ar: uma queda mais longa causa um impacto maior.

– Número de seguidores/clientes: influenciadores e lojas com um público maior são mais impactados.

– Dependência das plataformas: empresas que dependem mais do Facebook e Instagram para suas atividades são mais impactadas.

 

Ações para minimizar o prejuízo com o Facebook e Instagram

– Diversificar as plataformas: influenciadores e lojas podem utilizar outras plataformas para se conectar com seu público, como Twitter, YouTube ou TikTok.

– Criar um site ou blog: ter um site ou blog próprio permite que influenciadores e lojas mantenham contato com seu público mesmo quando as plataformas sociais estão indisponíveis.

Investir em outras formas de marketing: explorar outras formas de marketing e publicidade, como e-mail marketing ou anúncios em outras plataformas, pode ajudar a reduzir a dependência do Facebook e Instagram.

 

Saiba mais

ChatGPT vs. Gemini: qual a melhor IA para as MPEs?

Entenda sobre o Metaverso, e como as empresas estão investindo nesse novo espaço virtual

ChatGPT vs. Gemini: qual a melhor IA para as MPEs?

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*